Revista Equipe de Obra | Sprinklers – Saiba como é instalada a rede de chuveirinhos automáticos contra incêndio | Construção e Reforma

Revista Equipe de Obra | Sprinklers – Saiba como é instalada a rede de chuveirinhos automáticos contra incêndio | Construção e Reforma.

Sprinklers


 

Saiba como é instalada a rede de chuveirinhos automáticos contra incêndio


Reportagem: Heloísa Medeiros

Entre os sistemas de proteção contra incêndio de edifícios estão os sprinklers, chuveirinhos que são automaticamente acionados quando ocorre aumento exagerado da temperatura ambiente – indício de que algo está pegando fogo. A água então começa a jorrar sob alta pressão para apagar as chamas, evitando que elas se espalhem pela construção. Seu uso é determinado pela norma brasileira NBR 10897:2007 – Sistemas de Proteção Contra Incêndio por Chuveiros Automáticos, que traz a classificação de risco de acordo com o uso de cada edificação. A obra que fotografamos no passo-a-passo a seguir é um edifício que irá abrigar escritórios, consultórios médicos e odontológicos, por isso seu risco é classificado como baixo. Portanto, no projeto da rede hidráulica que irá servir à rede de sprinklers a opção foi pela utilização de tubulação de CPVC, mais resistente à pressão necessária da água exigida pelo sistema.

Segundo o engenheiro José Roberto Moreira, da Sanhidrel Cimax, empresa responsável pela instalação do sistema de sprinklers, é importante fazer a escolha adequada do modelo ainda na fase de projeto, levando-se em conta o desempenho, as condições de manutenção e especialmente os riscos e recomendações de segurança para cada ambiente. “Neste caso, por se tratar de uma instalação predial cujos prazos de execução são apertados, optou-se por uma instalação híbrida, composta por tubulações em aço carbono (prumadas, barriletes e subsolos) e CPVC em áreas de distribuição consideradas de risco leve (andares-tipo e mezanino,) em conformidade com a norma NBR 10897”, descreve.

As vantagens da tubulação de CPVC são a execução rápida, a redução de mão de obra na instalação, pois a junção dos tubos e conexões é feita com um adesivo que praticamente solda as extremidades; a redução de manutenção, já que as peças não enferrujam; e a facilidade de refazer a distribuição dos sprinklers de acordo com a disposição do escritório. Acompanhe a seguir o passo-a-passo de instalação do sistema.

 

 

Materiais e epis

Fotos: Marcelo Scandaroli

Luvas, óculos, máscara, capacete, protetor auricular, nível de bolha, chave sextavada, trena, furadeira, cortador de tubos, serra, grifo, pano para limpeza, serra copo manual, lápis, tubos e conexões de CPVC, sprinklers e adesivo para colagem dos tubos.

 

 

Passo 1

Fotos: Marcelo Scandaroli

1

Confira as medidas especificadas no projeto antes de começar a fazer a marcação dos furos para fixação dos tubos na laje.

 

Passo 2

Fotos: Marcelo Scandaroli

2

Faça a medição com a trena e marque com um lápis os pontos de furação.

 

Passo 3

Fotos: Marcelo Scandaroli

3

Faça os furos nos locais demarcados.

 

Passo 4

Fotos: Marcelo Scandaroli

4

Fixe os suportes e atarrache com a chave sextavada.

 

Detalhe

Fotos: Marcelo Scandaroli

O suporte é dotado de uma rosca cônica que, ao ser apertada, se expande dentro da laje.

 

Passo 5

Fotos: Marcelo Scandaroli

5

Posicione a tubulação nos suportes e faça a limpeza das extremidades dos tubos, observando o alinhamento correto entre eles.

 

Passo 6

Fotos: Marcelo Scandaroli

6

Passe o adesivo especial para CPVC no interior da emenda e na extremidade do ramal principal.

 

Passo 7

Fotos: Marcelo Scandaroli

7

Encaixe a emenda no tubo e segure por 30 segundos até colar.

 

Passo 8

Fotos: Marcelo Scandaroli

8

Agora, passe o adesivo no interior da emenda e na extremidade do sub-ramal (pré-montado).

 

Passo 9

Fotos: Marcelo Scandaroli

9

Encaixe o sub-ramal na emenda e segure por mais 30 segundos.

 

Passo 10

Fotos: Marcelo Scandaroli

10

Repita o processo para unir o sprinkler ao tubo que será conectado à rede.

 

Detalhe

Fotos: Marcelo Scandaroli

O sprinkler é um chuveirinho que jorra água a alta pressão automaticamente quando detecta o aumento exagerado da temperatura no ambiente

.

 

Passo 11

Fotos: Marcelo Scandaroli

11

Faça o mesmo para colar o tubo ao joelho do sub-ramal.

 

Passo 12

Fotos: Marcelo Scandaroli

12

Com o nível de bolha, confira o prumo.

 

Passo 13

Fotos: Marcelo Scandaroli

13

Instale a bomba para testar a estanqueidade e conferir se a instalação suporta a pressão da água. Neste teste, a pressão é uma vez e meia maior do que a pressão de trabalho.

 

Passo 14

Fotos: Marcelo Scandaroli

14

Depois de finalizados os testes e a limpeza do sistema, instale o sistema de forros, observando a furação das placas nos pontos onde ficarão os bicos dos sprinklers.

 

Passo 15

Fotos: Marcelo Scandaroli

15

O acabamento do bico do sprinkler esconde o furo feito na placa do forro.

 

Detalhe

Fotos: Marcelo Scandaroli

Depois de pronto, o sprinkler é um elemento discreto no acabamento do forro.

 

Apoio técnico: Jeneval Almeida e Antonio Pereira Júnior e engenheiros José Marcelo Ramos, Edson Rufino e José Roberto Moreira, da Sanhidrel Cimax; engenheiro Joel Stella e arquiteto Fernando Devito Cury, da obra do edifício Maurício Cukierkorn Office (Angélica V, em São Paulo).

Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Revista Equipe de Obra | Sprinklers – Saiba como é instalada a rede de chuveirinhos automáticos contra incêndio | Construção e Reforma

  1. CICERO OLIVEIRA DA SILVA disse:

    EU FIZ PARTE DO ALMOXARIFADO DESSA OBRA, LÁ ENCONTREI UMA TECNOLOGÍA DE PRIMEIRO MUNDO, GOSTARIA DE PARABENIZAR, O ENCARREGADO ANTONIO PEREIRA JÚNIOR E O ENGENHEIRO JOSÉ MARCELO POR UMA INTELIGÊNCIA AVANÇADA

  2. Elizeu Rodrigues Medeiros disse:

    Um prédio onde a rede esta instalada a uns 10 anos, que não tenha vazamento nas tubulações, as bombas de incêndio funcionam em perfeito estado com manutenção e teste mensal das bombas e ajuste dos pressostatos é necessario fazer algum tipo de manutenção ? e se sim de que tipo ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s