PINIweb.com.br | Memorial da Democracia, projetado pela Brasil Arquitetura, será construído na região da Luz | Construção Civil, Engenharia Civil, Arquitetura

29/Junho/2012

Memorial da Democracia, projetado pela Brasil Arquitetura, será construído na região da Luz

Rua vai separar o complexo em dois blocos e fará parte de uma passagem pública para convivência e ponto de encontro. Projeto é uma realização do Instituto Lula

Aline Rocha

O escritório Brasil Arquitetura apresentou o projeto do Memorial da Democracia, será construído na área conhecida como Cracolândia, na região da Luz, em São Paulo. O memorial é uma realização do Instituto Lula.

Divulgação: Brasil Arquitetura

 

O projeto arquitetônico dividiu o complexo em dois blocos, que ficarão separados pela Rua dos Gusmões. O acesso entre os dois edifícios poderá ser feito por meio de rampas e passarelas.

O pavimento térreo de ambos os prédios será aberto ao público, se transformando numa passagem coberta e ponto de encontro. As paredes deste vão livre se transformarão em telas, que exibirão filmes e fotos.

O primeiro e maior bloco abrigará o Memorial da Democracia de fato, com as exposições e espaços de convivência. No subsolo, será construído um auditório com capacidade para 300 pessoas, enquanto no primeiro andar ficará uma cafeteria, com espaço para leitura e convivência.

Os andares superiores serão divididos em diversas salas, somando quatro mil m². Nelas, ficará exposto o acervo do Memorial. Na cobertura, o terraço terá um jardim e um restaurante.

O segundo bloco terá dois andares de subsolo, que servirão de depósito do acervo do Memorial, além de garagem. Os pavimentos superiores foram idealizados para exposições temporárias, salas de pesquisa e aulas, além da área administrativa e do acervo dedicado ao ex-presidente Lula. O telhado também terá um jardim.

Na fachada principal, voltada para a Rua Mauá, pedras que representam diversas regiões do Brasil serão concretadas junto com a parede. Além do usual concreto armado e protendido, os arquitetos também sugerem o uso do concreto autolimpante. Este material, segundo eles, é um concreto feito de cimento branco e agregados, como por exemplo, o dióxido de titânio. Em um processo catalítico, esses agregados reagem em contato com a poluição do ambiente, conservando o branco do edifício e eliminando a necessidade de manutenção ao longo dos anos.

Divulgação: Brasil Arquitetura

 

Divulgação: Brasil Arquitetura

 

Divulgação: Brasil Arquitetura

 

Divulgação: Brasil Arquitetura
Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s