PINIweb.com.br | Oscar Niemeyer 1907-2012 | Construção Civil, Engenharia Civil, Arquitetura

5/Dezembro/2012

Oscar Niemeyer 1907-2012


O arquiteto das curvas de Brasília – para quem a vida era mais importante do que a arquitetura – morre neste 5 de dezembro no Rio de Janeiro


Da redação de AU

 

 

Omar Freire/ImprensaMG

Aos 104 anos, neste 5 de dezembro, morre o arquiteto Oscar Niemeyer. Internado desde o dia 2 de novembro no Hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, Oscar Niemeyer apresentou problemas de insuficiência renal, e passava por hemodiálise desde 20 de novembro. Niemeyer também vinha fazendo fisioterapia respiratória. Estava lúcido até hoje (5), quando passou a respirar por aparelhos por conta de uma infecção respiratória e foi sedado.Leia mais:
Especial Oscar Niemeyer no site da Revista AU

Oscar Niemeyer completaria 105 anos no próximo 15 de dezembro. Nasceu no Rio de Janeiro em 1907 e entrou para a Escola Nacional de Belas Artes em 1929 – gostava de desenhar e o desenho o levou à arquitetura. “Lembro-me que ficava com o dedo no ar desenhando. Minha mãe perguntava: ‘o que está fazendo menino?’ ‘Desenhando’, respondia com a maior naturalidade”, conta o arquiteto em seu site oficial.

Começou a trabalhar no escritório dos arquitetos Lucio Costa e Carlos Leão em 1932, antes mesmo de se formar arquiteto. E, 1936, conhece Le Corbusier, que chega ao Rio de Janeiro a convite de Lucio Costa e Gustavo Capanema, então ministro da Educação e Saúde do governo Getúlio Vargas.

Oscar Niemeyer ingressou no Partido Comunista Brasileiro em 1945, fundou uma revista de arquitetura, a Módulo, no Rio de Janeiro, em 1955, que circulou com edições mensais até 1965, quando sua publicação foi interrompida pelo governo militar. Retomada em 1975, alcançou seu último número em 1987. Viajou a Nova York em 1947 para projetar a sede da ONU, e foi convidado pelo então presidente da República, Juscelino Kubitschek, para projetar os edifícios da nova capital do Brasil – os edifícios mais simbólicos de sua arquitetura, que desafiaram os engenheiros da época no uso do concreto armado, e que são referência até hoje de sua obra.

Em 1988, recebe o prêmio Pritzker de arquitetura – o primeiro arquiteto brasileiro a receber a condecoração. Em 1996, recebe o Leão de Ouro na Bienal de Veneza. Em 1998, a Gold Medal do Riba.

Em 2004, falece Annita Niemeyer, com quem havia casado em 1928. Em 2006, casa-se com Vera Lucia, sua secretária.

Entre as curvas das mulheres, a vista de Copacabana pela janela de seu escritório e projetos que não paravam de aparecer, Oscar Niemeyer escreveu seu nome no livro dos arquitetos mais prósperos do mundo – talvez seja quem mais tenha projetos, construídos ou não. Viu Brasília se erguer, desenhou caminhos por Belo Horizonte, fez as curvas da marquise que levam a seus edifícios no parque dos paulistanos. Está no dia a dia dos brasileiros, mesmo que não se deem conta.

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s