PINIweb.com.br | Pesquisadores da UFRJ propõem onze modelos inovadores de habitações populares | Construção Civil, Engenharia Civil, Arquitetura

1/Fevereiro/2013

Pesquisadores da UFRJ propõem onze modelos inovadores de habitações populares


Desde flexibilidade para introdução do “puxadinho” nos prédios a edificações de uso misto, estudo patrocinado pelo Finep pretende mudar a forma como são planejadas as habitações de interesse social


Gustavo Jazra

 

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional (Ippur) da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), sob coordenação do arquiteto Luiz Carlos Toledo, propôs novos tipos de habitações de interesse social (HIS) visando mudar a forma com que são planejadas. Composto por onze modelos de habitações com características diferenciadas, o resultado do estudo vai desde o rearranjo das plantas dos apartamentos, com a introdução do ambiente popularmente conhecido como “puxadinho”, à agregação de espaços comerciais nos prédios populares.

A experiência de imersão na comunidade da Rocinha, no Rio de Janeiro, vivida pelo coordenador da equipe durante a elaboração do seu Plano Diretor, em 2006, originou a metodologia aplicada na pesquisa.

Os projetos de HIS tiveram como base a requalificação do espaço urbano e a criação de novos espaços públicos, sempre com a intenção de combater as condições de salubridade e mobilidade. Além disso, os estudos preliminares pretendem atender a diferentes necessidades das famílias, por isso as variações na área e no número de quartos.

O projeto contempla a implantação de habitações com programas variáveis, com apartamentos que oferecem de um a quatro quartos, e HIS evolutivas, que permitem o remanejamento dos layouts e expansão controlada das unidades. Já os outros modelos propõem edificações com uso misto, combinando o módulo habitacional ao de serviços, circulações verticais e horizontais de uso público e pavimentos em pilotis das habitações que se dividem entre espaços públicos e semi-públicos, como galerias cobertas, equipamentos, comércio e lazer.

A equipe foi uma das escolhidas pela empresa pública Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), para formação de uma rede de pesquisadores de universidades públicas. O Objetivo é a elaboração de novos parâmetros para o Programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), através da realização de estudos de novas políticas, métodos construtivos e modelos arquitetônicos. Participam também as seguintes unidades: Fiocruz, UFAL, UFCG, UFMG, UFPEL, UFRGS, UFRJ e USP.

Equipe técnica:

Coordenação geral: Adauto Lúcio Cardoso
Coordenação UFRJ: Luciana Correa Lago
Coordenação de equipe: Luiz Carlos Toledo

Arquitetos:
Luiz Cláudio Franco
Petar Vrcibradic
Thaís Velasco
Vera Tangari
Verônica Natividade

Estagiários:
Bernardo Soares
Fernanda Gianinni
Fernanda Petrus
Frances Sampaio
Maria Isabel Pedro
Marina Di Blasi

Confira imagens dos projetos:

Anexo 1

Anexo 2

Anexo 3

Anexo 4

 

Anexo 5

 

Anexo 6

 

Anexo 7

 

Anexo 8

 

Anexo 9

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Não categorizado. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s